Arquétipos como ferramenta de branding

Descubra como eles podem ser uma estratégia eficiente de marketing digital  

 

arquetipos-branding

 

Um dos nossos desafios como agência de marketing digital e branding é desenvolver novas estratégias para conseguir resultados expressivos para os nossos clientes.

O marketing baseado em arquétipos surge, então, como uma nova opção para quem busca­­ pensar fora da caixa e solucionar problemas de forma criativa, com estratégias inovadoras de branding.

O que são arquétipos?

Os arquétipos são representações, modelos ideais que já estão formados em nossa mente. O conceito surgiu em 1919, com o psiquiatra suíço Carl Gustav Jung.

Durante seu estudo sobre inconsciente coletivo, ele definiu 12 arquétipos junto com suas motivações, conjunto de valores e características. Jung acreditava que todo ser humano se encaixaria dentro dessas 12 opções, com um único arquétipo dominante. O marketing o adaptou, transferindo suas características para as marcas.

Curioso para conhecer as particularidades de cada arquétipo?

Dá uma olhada:

1. Inocente

Lema: “Somos livres para sermos nós mesmos.”

A personalidade do inocente é marcada pela simplicidade, pureza e bondade.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Johnson’s, Coca-Cola, Disney, Xuxa.

2. Explorador

Lema: “Não levante cercas à minha volta.”

O explorador deseja fugir do tédio e das regras da vida moderna, sendo inquieto e independente. Ele busca produtos que o ajudem justamente nessa fuga de rotina e que vão torná-lo mais livre.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Levi’s, Starbucks, Amazon.

3. Sábio

Lema: “A verdade libertará você.”

Ele gosta de produtos e marcas que incentivem o intelecto, a criatividade e o raciocínio. Este tipo busca o autoconhecimento para, desta forma, alcançar a felicidade.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Ibope, The New York Times.

4. Herói

Lema: “Onde há vontade, há um caminho.”

Dinâmico e ágil, ele procura realizar ações corajosas para provar o seu valor. Ele busca marcas que ofereçam desafios.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Redbull, FedEx.

5. Fora da Lei

Lema: “As regras são feitas para ser quebradas.”

Ele foge do senso comum e busca profundamente revolução, liberdade e símbolos de mudança.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Harley-Davidson, MTV.

6. Mago

Lema: “Tudo pode acontecer.”

Ele representa a sabedoria mágica através da ciência, religião ou tecnologia. Esse arquétipo é associado a produtos que apresentam uma capacidade de catalisar mudanças ou de “cura” para alguma situação.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Mastercard, Absolut Vodka.

7. Cara comum

Lema: “Todos os homens e mulheres são criados igualmente.”

O arquétipo do cara comum é tranquilo e gosta de fazer parte de uma multidão, sem expor quaisquer convicções e sendo companheiro e trabalhador. Ele prefere se integrar com a comunidade do que se destacar.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Brahma, Ikea, Tinder.

8. Bobo da Corte

Lema: “Se eu não puder dançar, não quero fazer parte da sua revolução.”

Ele é espontâneo e gosta de descomplicar as coisas, sem levar a vida muito a sério.

Exemplos de marcas com este arquétipo: McDonald’s, Fanta, Havaianas, Pepsi.

9. Amante

Lema: “Só tenho olhos para você.”

Esse arquétipo é associado ao mundo da moda e beleza. Cultua o romance e o belo, sempre evidenciando a admiração corporal e atração física.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Haagen-Dazs, L’OREAL, Marisa, Playboy, Coco Chanel.

10. Criador

Lema: “Se pode ser imaginado, poderá ser criado.”

Este tipo tem como aliados a criatividade e a imaginação, sempre inovando em algo duradouro e evitando a mediocridade na hora de elaborar uma grande sacada.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Google, Netflix, Lego.

11. Governante

Lema: “O poder não é tudo, é só o que importa.”

O arquétipo do governante deseja estar sempre no controle e exerce sempre a responsabilidade e a organização. As marcas associadas reafirmam o poder do cliente, como instituições financeiras, computadores ou produtos do público “classe A”.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Microsoft, Porto Seguro.

12. Prestativo

Lema: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”

O prestativo é generoso e altruísta, sempre ajudando quem realmente precisa. No marketing, ele é associado a prestação de serviços que se preocupa com os outros.

Exemplos de marcas com este arquétipo: Evernote, Buscapé

Como utilizá-los?

Na fase de criação ou de recriação de uma marca, os arquétipos permitem:

  •  Posicionar a marca através de valores coerentes e/ou complementares entre si, e que comportem o desenvolvimento de uma estratégia específica;
  •   Atribuir uma identidade e personalidade à marca.

Na fase posterior de monitoramento, gestão, e desenvolvimento de marcas, é possível:

  • Identificar como a marca está disposta na mente do consumidor, em relação às concorrentes;
  • Perceber hiatos entre os posicionamentos almejados e observados para a marca;
  • Identificar a percepção e a compreensão da identidade da marca ou do produto
  • Mensurar o quão eficaz se mostra a estratégia de marketing no posicionamento do produto, ou mesmo na difusão da identidade corporativa.

Esperamos que você tenha conseguido entender mais sobre os arquétipos e como eles interferem na construção de uma marca!

A comunicação vai além de layouts e conteúdos, ela está enraizada em conceitos que transformam marcas, trazem relevância para o negócio dos clientes, aprimoram produtos e serviços e reverberam junto ao público-alvo.

Se tiver alguma dúvida sobre o tema, escreva para nós em nossas redes sociais ou aqui pelo site.

Ajudaremos você a entender mais sobre esse fantástico mundo da comunicação.

 

Fontes: 1 | 2 | 3 | 4

Assine nossa Newsletter para receber novidades

GOSTOU DO NOSSO TRABALHO?

VAMOS CONVERSAR
-->